Bleckim é uma marca de presentes inspirada no meu gato preto, Black Power, que nem preciso dizer: amo de paixão.

O início deste caso de amor

Eu e Bleckim, sempre grudados.
Eu e Bleckim, sempre grudados.

No feriado de 15 de  novembro de 2005 minha amiga de infância Bárbara me ligou dizendo que perto de nossa casa haviam dois gatinhos precisando urgentemente de resgate pois estavam muito doentes e sua mãe e irmão haviam sido atropelados. Fomos ao veterinário levando os dois gatinhos que mal haviam aberto o olho.

Dos dois, um pretinho e um malhadinho, só o pretinho sobreviveu. Ele estava muito doente e seria necessário dar 1 semana de antibiótico. Como só eu tinha gato, e a Bárbara cachorro, resolvemos que eu cuidaria dele e quando ficasse melhor o daríamos para adoção.

fotobleckim_03new
Nascia o nome

Ele era tão pequenininho que precisei dar mamadeira, estimular a fazer cocô e xixi (argh) e dar remédio. Foi uma semana puxada, morrendo de rir daquele gatinho carente que chorava nas alturas quando queria comer. Sempre foi uma figurinha!

Foram madrugadas acordando para dar mamadeira e vibrando quando conseguia fazer que ele fizesse xixi e cocô. Só que uma semana depois de sua chegada, 1 dia após dar a ultima dose de antibiótico o Black ficou todo mole e não se mexia mais. Foi neste momento que me apaixonei por ele.

fotobleckim_02new
Dando mamadeira. Ele era tão feinho!

Cada vez que ele acordava com fome ele miava muito alto. Eu corria para fazer sua mamadeira! Dois segundos necessários para esquentar a água da mamadeira no microondas pareciam uma eternidade!  Um dia falei: -Pretinho, você é power! BlackPower!

Com o tempo fui chamando de  “Blequinho” e depois Bleckim!

Desde então fomos super amigos. Se virava a madrugada trabalhando ele está comigo. Se ia dormir, ele ia junto. Se estava tomando banho ele fica esperando, se estava almoçando ele ficava perto, vendo televisão ele também estava junto…enfim, companheiro, amigo, parceiro de todas as horas.

fotobleckim_04new
Quando ele chupou o dedo

 

Ele já estava ficando grande e a mamadeira não estava sendo suficiente para sua fome. Comecei a dar papinha de gato para ele e desde então ele não quis mais mamadeira.

Fomos dormir e comecei a escutar um barulho estranho smack, smack, smack….liguei a luz e ele estava chupando o dedo. Deste dia em diante ele nunca mais parou. Ele chupava o dedo diversas vezes por dia. Chupava dedo de pela manhã enquanto eu via o jornal. Chupava na hora que ia trabalhar, pedindo para eu empurrar o computador para ele ficar entre meus braços, enquanto chupava dedo e me fazia carinho.

Bleckim hoje em dia. Lindo gatão preto.
Bleckim adulto, um lindo gatão preto.

O Bleckim não era um gato como os outros, ele não estranhava quando havia um gato novo em casa, ele não lambia os outros gatos e  se um gato ia lambê-lo ele começava a brincar de luta. Não era territorial, provavelmente porque foi criado por uma humana e não por gatos.

Fui muito feliz por tido o Black Power, este  lindo gato preto foi minha inspiração para criar uma marca com seu nome: Bleckim, o gatinho que chupa dedo.

Black Power Dias, o querido Bleckim, faleceu no 24 de janeiro de 2018 às 15h30, uma quarta-feira ensolarada na cidade do Rio de Janeiro, de insuficiência geral dos órgãos depois de seis meses de luta.

Eu falo mais sobre este dia neste post: http://www.bleckim.com/site/adeus-meu-amor-e-obrigada/

 

BLECKIM – (Black Power Dias)
✭05/11/2005
✝ 24/01/2018

Obrigada por visitar nosso Blog. Ele é resultado de muito carinho!

 

Lambjs
=^.^=
Ivi Dias

 

Vejam o vídeo doBleckim chupando o dedo!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − cinco =